São Paulo, sons, peixes e a Semana Santa

Que São Paulo é uma cidade barulhenta, ninguém discute. Há vários sons característicos. Melhor seria dizer ruídos. Hoje são infernais. Mas aqui quero falar de um deles apenas, bem específico. Deixando-me levar por eles, lembrei que nem sempre foi assim. Um dia esses sons já foram regulares e identificáveis, chegando a ser familiares e, hoje, sua lembrança é aconchegante.
Pietro Lorenzetti : l’arrivée du Christ à Jérusalem

Continue lendo “São Paulo, sons, peixes e a Semana Santa”

Carnaval, carnavais – uma ofegante epidemia

“...uma ofegante epidemia... que se chamava carnaval... o carnaval, o carnaval...”

(Chico Buarque – Vai passar)

“Quem me dera viver pra ver, e brincar outros carnavais... com a beleza dos velhos carnavais... que marchas tão lindas, e o povo cantando seu canto de paz...”

(Vinícius de Moraes e Carlos Lyra – Marcha da quarta-feira de cinzas)

Não quero ser saudosista, mas é inegável que o tempo passa e as coisas mudam. Afinal, já perguntava Mario de Andrade, “Teria mudado o natal, ou mudei eu?”, no conto ‘O Peru de Natal’. Continue lendo “Carnaval, carnavais – uma ofegante epidemia”