Erro de digitação gera graves consequências

Like

Um erro de digitação cometido pela polícia e a posterior investigação têm consequências graves para um cidadão britânico.

Em maio de 2011, policiais de South Yorkshire foram informados por colegas de Hertfordshire, ambos condados da Inglaterra, de que um endereço IP de um computador tinha compartilhado, em abril, mais de cem imagens indecentes de crianças. O número correspondia à conta da mulher de Nigel Lang. Mas o número estava errado (um algarismo a mais), acrescentado por engano.

Nigel Lang

Nigel, na verdade, trabalhava com a recuperação de jovens contra a dependência de drogas. Ficou 4 horas preso. Foi inocentado após 3 semanas.

“Por causa do que aconteceu, eu não consegui voltar à minha área de atuação”, conta Lang.

Buscou respostas para compreender porque havia sido preso – ele – uma vez que o IP errado apontava para o computador de sua esposa – branca – que não foi investigada.

Só conseguiu respostas depois de contratar um advogado.

“Estou gritando pela minha inocência e eles me dizem que não podem fazer nada. Mas quando consigo um advogado, ele pode. Isto mostra que eles não ligam para a minha vida. Eles não ligam para pessoas comuns”, acrescenta.

Após o reconhecimento pela polícia de Hertfordshire, Lang entrou com uma ação pedindo indenização por violação do Ato de Proteção de Informações de 1998, prisão indevida, abuso e transgressão policial.

6 anos passados, ainda não conseguiu retomar seu trabalho: sua reputação foi “arruinada”,  está desempregado e ainda sofre de transtorno de estresse pós-traumático.

“Minha personalidade mudou. Estou mais irritado, tenho dificuldade para dormir e fico supervigilante entre pessoas, fiquei paranoico de que pessoas falem sobre mim”.

Veja a matéria completa em: ‘Um erro de digitação arruinou minha vida’

Like

Deixe uma resposta