Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história na UnB

Like
1
Luiz Garcia contou com apoio dos pais e colegas tutores para estudar. Devido à baixa visão, conteúdo de livros era ensinado por áudio

Notícia boa… compartilhada!

Como não tem sustentação nas mãos e nas pernas, Luiz se move em cadeira de rodas. O jovem conta, literalmente, com os braços do pai, o autônomo Luís Garcia, para realizar tarefas básicas enquanto está fora de casa, como se alimentar e ir ao banheiro.

Desempregados, pai e mãe do dedicado Luiz decidiram enfrentar o momento de crise com a visão empreendedora. O casal é autônomo e começou a vender marmitas no campus da UnB – uma solução encontrada para gerar renda para família e, ao mesmo tempo, estar perto para atender às necessidades do filho.

Desníveis, buracos e falta de banheiros adaptados à cadeirantes também foram alguns dos obstáculos para acessar as salas de aula no campus da UnB. Em cinco anos de curso, Luiz relata três quedas entre um pavilhão e outro. “Cheguei a ficar dois meses sem ir às aulas”.

“Muitas vezes tive que deixar as aulas e voltar para casa porque meu pai não tinha como me higienizar lá. Espero que, nos próximos anos, esses problemas sejam resolvidos.”

Veja a importância do apoio dos pais na matéria completa: Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma em história na UnB | Distrito Federal | G1

:)

Há 6 meses: Jovem com paralisia cerebral rompe preconceito e se forma em Química no Ceará
Like
1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.