Tradutores… e polivalentes! 7 entre 10 tradutores editoriais precisam de outro trabalho

Like
1

O primeiro relatório abrangente sobre o valor econômico do setor mostra uma profissão precária e desprotegida, com a grande maioria dos profissionais tendo que complementar o sustento com outras atividades.

Foto: SAMUEL SÁNCHEZ. Livros em espanhol da saga de Harry Potter, em uma livraria

Tradutores… e polivalentes, eles conduzem a viagem das histórias para outros idiomas e para novos leitores. Mas, ao mesmo tempo, enfrentam outra odisseia, ainda mais complexa: ganhar a vida.

Na Espanha, apenas 28,2% dos tradutores editoriais se mantiveram dedicados exclusivamente à profissão em 2015, de acordo com o estudo apresentado em Madri, a 02 de julho, pelo Ministério da Educação, Cultura e Desporto. Ou seja, mais de sete em cada 10 combinam seu trabalho com ensino, literatura, investigação, jornalismo ou outras ocupações.

O relatório descreve, ao longo de 52 páginas, um quadro tão precário quanto incerto para esses profissionais. O tradutor está só e abandonado na selva do mercado, onde poucos grupos editoriais detêm muito poder de ‘negociação’: são 10 os que controlam 70% da indústria.

[Um relatório sobre o mercado editorial brasileiro e as condições de nossos tradutores resultaria bem semelhante.]

Veja a matéria completa no El País: em Espanhol.

Acesse o relatório completo: em Espanhol.
Para saber mais:
Doce visiones sobre la traducción
Los traductores
Os melhores tradutores de Espanhol estão no Catálogo de Tradutores: visite-nos.

 

Like
1

Deixe uma resposta